logo

A melhor forma de conhecer um destino e a sua cultura é experimentando a sua gastronomia

A melhor forma de conhecer um destino e a sua cultura é experimentando a sua gastronomia

O Maranhão tem muito presente, na sua cultura, a influência indígena, africana e europeia e traz, para a mesa, toda essa mistura de temperos, os frutos do mar, as suas frutas típicas, entre outros elementos. Todo esse mix cultural/gastronômico serviu de inspiração para a 4ª edição do maior festival gastronômico do Maranhão, o Festival das Tulhas, que começa nesta terça-feira (13.10) e segue até o dia (15.10), das 9h às 21h e traz, como tema, as “Grandes Descobertas”.

O evento, que antes era realizado de forma presencial, em 2020, devido à pandemia do novo coronavírus, o COVID-19, será realizado de forma online e poderá ser acompanhado pelas redes sociais instagram e Youtube, do Festival.

O objetivo do Festival das Tulhas é trocar conhecimento e experiências sobre a gastronomia do Maranhão, apresentando ao público do evento as diversas tecnologias da produção de alimentos. Estarão presentes organizações, produtores, estudantes e pesquisadores da cultura e da gastronomia maranhense, profissionais da agricultura, da culinária, do turismo, da comunicação e a comunidade local, que é a fonte principal, que faz “girar” toda a cadeia produtiva da gastronomia.

Idealizado pelo grande chef maranhense, Júnior Ayoub, o Festival já faz parte do Calendário de Eventos do Estado do Maranhão e é realizado pela Associação Maranhense de Artesãos Culinários – AMAC, em parceria com os mais conceituados representantes dos diversos setores, público e privado do Maranhão.

O chef Júnior Ayoub promete que, mesmo de forma virtual, vai aguçar os sentidos das pessoas que ainda não conhecem o Maranhão, bem como daquelas que já tiveram a oportunidade de conhecer o Estado. Ele vai mostrar, por meio do Festival das Tulhas, os sabores, saberes e fazeres do Maranhão, trazendo, à tona, toda uma memória afetiva dos temperos secos como o cominho mais a pimenta do reino, o corante de urucum (colorau), folha de louro, cheiro verde (coentro e cebolinha), azeite de coco babaçu, leite de coco, pimenta de cheiro, porco preto, castanha do Maranhão, queijo de São Bento, juçara, manga, maracujá, caju, tiquira, compotas, Zé Pereira, peixe de água doce e salgada.

Segundo Júnior Ayoub, idealizador e coordenador do evento, membro da AMAC. “Contaremos a história que cada um de nós tem construído a cada dia. Dividiremos com todos nossas experiências, vivências, seja nos mercados do mundo, na cozinha, no balcão do bar, colocando água na brasa ou a mão na massa, sempre exercendo a arte de receber bem, harmonizando, ao vivo e em cores, tudo isso gravado em vídeos, áudios ou textos e até mesmo com fotos, músicas e danças, deixando nosso Estado no mapa”, descreve, poeticamente, a programação.

Para esta edição, a organização do Festival das Tulhas já confirmou a participação de 120 convidados conhecidos, nacional e internacionalmente, entre eles chefs de cozinha do Maranhão e de vários estados do Brasil, sommeliers, mixologistas, mestre cervejeiro, pesquisadores, técnicos, empresários do ramo gastronômico, de bebidas, de cerimonial, alunos, jornalistas, designers, artesãos, representantes de instituições do Turismo, e de ensino, do poder público e do poder privado.

FONTE: Alessandra Lontra

Compartilhar:




Comentários:

Colunistas