logo

Artes do Colora destacam cultura sergipana e propagam mensagens de esperança

Artes do Colora destacam cultura sergipana e propagam mensagens de esperança

Em locais onde a luta diária é pela vida, as mensagens de esperança e fé são pilares que se alinham à dedicação e esforço dos profissionais de saúde, que há mais de ano encaram uma árdua jornada de enfrentamento à crise sanitária provocada pelo novo coronavírus. Nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) Eunice Barbosa, no bairro Coqueiral, e Dona Sinhazinha, no bairro Grageru, os símbolos de esperança são reforçados através das artes.

Os dois locais foram contemplados pelo Festival Colora, de artes visuais e urbana, da Prefeitura de Aracaju, organizado pela Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju). Os projetos em execução são financiados com recursos da Lei Aldir Blanc. Através das mãos de talentosos grafiteiros sergipanos, as fachadas das unidades deram lugar a painéis cheio de cores, homenagens, simbologias e representação da cultura local.

A UBS Eunice Barbosa, localizada na rua Beira Rio, 92, no bairro Coqueiral, foi repaginada com um dos maiores painéis do Colora. Intitulado de ‘Cultura Sergipana’, o trabalho dos grafiteiros Korea, Caruzo, Johny Carlos e Rizo Gonçalvez retrata elementos folclóricos e da raiz cultural de Sergipe, como o Lambe Sujo, o Parafuso, a Taieira, o Reisado, o Barco de Fogo e uma arara gigante, com efeito 3D na lateral da unidade.

Responsável pela execução do painel, o artista Korea explicou a concepção da obra. “Sempre busco expressar algo nos meus trabalhos e nesse, a princípio, quis expressar a cultura sergipana e trazer não só uma informação cultural, mas também um sentimento através disso, de que precisamos continuar valorizando nossa cultura, expor ela. A posição da arara dá essa ideia de que, partindo aqui do nosso ponto, da cultura aracajuana, a gente faz um voo sobre os demais elementos culturais do estado”, pontua Korea.

Além da beleza da obra, em si, os efeitos da arte de rua que agora envelopa uma das principais UBS da zona norte de Aracaju deságua nos profissionais de saúde e usuários da unidade. “Mesmo antes da pandemia, quando a gente falava em posto de saúde, vem um sentimento que remete a dor, sofrimento, doença, e essa arte veio para retirar um pouco essa imagem de algo tão triste ou doloroso. A equipe está muito feliz por essa ter sido uma unidade escolhida e a comunidade abraçou. Certeza que esse trabalho se tornou um novo cartão postal de Aracaju”, destaca a diretora da UBS Eunice Barbosa, Lilian Aline.

Fé e homenagem aos profissionais da saúde
Na UBS Dona Sinhazinha, na avenida Hermes Fontes, no bairro Grageru, a fachada também foi envelopada com mais arte em grafite. Uma das obras retrata uma criança e uma senhora em sinal de oração. Do outro lado, profissionais da saúde, protagonistas desse momento de luta, são lembrados através da arte. E no terceiro eixo da obra, duas mãos se enlaçam em mensagem de força e união. Os responsáveis pelo trabalho também são Korea, Caruzo e Johny Carlos.

Para o presidente da Funcaju, Luciano Correia, o Festival Colora é um condutor importante na retomada do astral que sempre foi peculiar na capital sergipana. “Nada melhor do que a arte para espantar o baixo astral trazido pela pandemia e marcar a retomada da vida normal na nossa cidade, que, espero, não tarde. Quando tudo isso passar, a cidade estará uma imensa galeria de arte a céu aberto, maravilhosamente inundada pelo melhor de nossa produção de artes visuais, selecionada na Lei Aldir Blanc em Aracaju”, pontua.

FONTE: IMPRENSA PMA

Compartilhar:




Comentários:

Colunistas